Um homem foi assassinado a tiros, no início da manhã de sábado, nos fundos de um terreno baldio frequentado por usuários de drogas, na Rua William Booth, Boqueirão. Funcionários de uma fábrica vizinha ao terreno escutaram tiros pouco antes das 8h e, em seguida, viram um homem estendido num sofá abandonado ao lado de vários entulhos.

Quando policiais do 20.º Batalhão da Polícia Militar chegaram ao endereço constataram que a vítima se tratava de Roberto Albino, 46 anos.

As filhas de Roberto também passaram pelo local. Segundo o soldado Orlei, elas informaram que o pai era usuário de droga havia mais de dez anos. Roberto foi visto entrando no terreno com outras quatro pessoas. Logo em seguida, foram ouvidos cinco tiros. “Provavelmente foi um desentendimento entre usuários de drogas”, supôs o soldado, partindo do comentário de moradores da região, de que há dias em que mais de 20 viciados se reúnem no terreno para consumir entorpecentes.

Bairro

Nos últimos meses, vários usuários de droga foram assassinados no Boqueirão. Pelo menos nove homicídios estão sendo atribuídos ao ex-comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Jorge Luiz Thais Martins, que teve o filho morto durante um assalto em outubro de 2009, naquela mesma região. Ele foi reconhecido por testemunhas que o apontaram como autor dos crimes. O coronel ficou 20 dias presos e foi solto por força de habeas-corpus na última quarta-feira.

De acordo com o inquérito policial, os alvos eram usuários de drogas da região, mas que não tinham relação com a morte do filho do coronel. Os homicídios teriam sido desencadeados depois que os suspeitos da morte do rapaz foram liberados por falta de provas. O oficial nega terminantemente qualquer envolvimento com as ocorrências e apresentou álibis à polícia, segundo seus defensores.