Uma dívida do sobrinho por um serviço de pedreiro – no valor de R$ 800 – teria sido o motivo pelo qual Jacemir Ferreira Machado, 45 anos, teria mandado matar Alexandre Bispo de Souza, 27, em uma obra no São Braz. Jacemir foi detido nesta segunda-feira (20) e a polícia ainda quer identificar o autor dos disparos.

De acordo com a delegada Sabrina Alexandrino, da Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), Jacemir foi apontado como mandante do crime, conforme relatos de testemunhas e denúncias anônimas. “Muito embora vigore a lei do silêncio, que impera nas comunidades onde há tráfico de drogas e muita criminalidade, muitas pessoas passam denúncias anônimas e isso ajuda muito o trabalho da polícia”, comentou.

Conforme apontam as investigações da DHPP, o sobrinho de Jacemir teria prestado um serviço como assistente de Alexandre, que era pedreiro, e o trabalho não foi pago. O tio já tinha cobrado a dívida e chegou a falar que roubaria o carro do pedreiro caso ele não desse o dinheiro ao rapaz. “Essa dívida acabou não sendo paga e, em razão disso, veio a ter uma confusão maior ainda. Eles chegaram a entrar em vias de fato e culminou infelizmente na morte de Alexandre, por um motivo tão banal”, disse a delegada.

No momento de sua prisão, a polícia verificou que Jacemir ainda usava uma tornozeleira eletrônica – equipamento para o controle de presos em regime semiaberto – em virtude de uma condenação por tráfico de drogas. Ele deixou a cadeia em março. As investigações da DHPP prosseguem para identificar quem atirou em Alexandre. No entanto, Jacemir nega ter sido o mandante do crime.