Um rapaz suspeito de mostrar o órgão genital a mulheres, se esfregar nelas e até se masturbar dentro de biarticulados, foi parar mais uma vez na cadeia. No fim da manhã de ontem, a Guarda Municipal recebeu a denúncia de que Jefferson Pedroso Ribeiro, 28 anos, havia novamente exibido suas partes íntimas para passageiras de um ônibus da linha Santa Cândida-Capão Raso, próximo ao terminal do Portão.

O tarado foi detido no fundo do coletivo e levado ao 8.º Distrito Policial (Portão). Na delegacia, foram constatados nove boletins de ocorrência por ato obsceno contra ele. Três vítimas foram atacadas neste ano, contando com a de ontem. De acordo com os relatos, o marginal agia também nas linhas Pinheirinho-Rui Barbosa e Circular-Sul e em terminais.

Exibição

O guarda municipal Fernando Ribas contou que a equipe foi acionada porque Jefferson havia mostrado o pênis para uma passageira e se masturbado na frente dela. “Ele dava preferência aos ônibus cheios”, comentou o guarda. O rapaz não resistiu à prisão.

Além de agir no interior de biarticulados, Jefferson também atacava nos terminais de ônibus, de preferência no Pinheirinho, Portão, Capão Raso e Cabral. “Ele molestou uma mulher no terminal Capão Raso e chegou a bater nela depois que a vítima começou a gritar e pedir ajuda”, contou o guarda.

Jefferson foi autuado por ato obsceno e seria liberado mais uma vez após assinar termo circunstanciado. Quem tiver sido vítima dele pode ligar para o telefone 3346-5644 (8.º DP). “Acredito que com a divulgação da imagem dele, mais vítimas vão aparecer”, disse Fernando.

Coleção de boletins de ocorrência

O tarado era colecionador de boletins de ocorrência. Ao ser detido ontem, ele carregava em sua carteira a cópia do termo circunstanciado assinado em 7 de fevereiro, a penúltima vez que foi detido. Ele teria esfregado o pênis numa mulher na linha Pinheirinho.

No depoimento, que consta no boletim de ocorrência, Jefferson conta que “foi interrompido em sua satisfação” pela vítima. A mulher correu até o motorista para pedir ajuda. Nesse dia, foi agredido por populares e teve ser levado ao posto de saúde da Praça Ouvidor Pardinho para ser medicado.

Segundo o guarda Fernando, ele não escolhia a vítima pela idade. Em alguns boletins de ocorrência, as mulheres ainda relatam que o rapaz gritava palavras como gostosa, delícia, vagabunda e puta.

Em novembro, por exemplo, ele atacou uma passageira da linha Pinheirinho-Rui Barbosa às 19h30 e levado para a Delegacia da Mulher. Em setembro, no terminal do Cabral, ele se esfregou em uma vítima e, dentro do ônibus, se masturbou na frente de todos os passageiros.