Claudiomar Soares.

Ao reagir a um assalto, às 6h45 de ontem, José Lopes Filho, 59 anos, foi ferido com um tiro de raspão na mão. Mesmo assim, ele tomou o revólver do assaltante, o dominou e o prendeu. Claudiomar Soares, 25 anos, foi entregue a policiais militares que o conduziram à delegacia de Campo Magro. O assaltante foi autuado em flagrante por roubo e porte ilegal de arma. Em seguida sua prisão foi informada à Delegacia de Furtos e Roubos, já que ele é tido como suspeito de ter participado do seqüestro de um casal, na noite de anteontem.

José estacionou o Fiat Fiorino placa AKC-5766, na Rua Úrsula Hércule Cumin, no Jardim Cecília, em Campo magro, e ficou aguardando um colega de serviço, para poder fazer uma entrega. De repente, surgiu o indivíduo armado com revólver e deu voz de assalto. O bandido retirou a vítima do volante e sentou no banco do motorista. Inconformado com a atitude do marginal, José puxou-o para fora do carro. Os dois entraram em luta corporal. Na tentativa de escapar, Claudiomar efetuou um disparo, que pegou de raspão na mão da vítima. Isto não fez com que José desistisse da luta. O assaltante deu mais um tiro, mas também errou a pontaria. Na confusão, José conseguiu desarmar Claudiomar. Com o auxílio de populares, ele apontou a arma para o ladrão e ficou aguardando a chegada dos policiais militares.

O escrivão Rudimar dos Santos informou que o acusado não possui passagens pela polícia. “Ainda estamos investigando. Acreditamos que com a divulgação da foto dele outras vítimas irão aparecer”, salientou o policial. Como a prisão aconteceu próximo de onde o Alfa Romeo usado pelos seqüestradores foi abandonado, há forte suspeita de que o preso tenha envolvimento no seqüestro do casal de comerciantes.