O secretário de Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, determinou ontem o afastamento do delegado José Sudário, por não ter comunicado a falta de condições de funcionamento da nova delegacia de Guaratuba. Sudário havia reclamado que a delegacia ainda não estava operando como deveria por falta de estrutura (móveis e computadores) e que apresentava problemas de encanamento. O novo prédio da delegacia foi inaugurado no início do ano, entretanto, não conta com nenhum detento e está inativo. Para a Secretaria de Segurança (Sesp), o prédio já estaria abrigando a contento os presos e dando condições de trabalho aos funcionários.

Rebelião

Ao contrário da situação imaginada pelo governo, os funcionários passaram por maus momentos para tentar evitar uma fuga em massa na antiga e superlotada delegacia, durante a madrugada de sábado. Após terem frustrado a tentativa de fuga, os 58 presos se rebelaram e destruíram a carceragem, derrubando grades e colocando fogo nos colchões. A delegacia, em atividade, tem capacidade para 16 presos. Ainda no sábado começaram a ser realizadas as transferências de detentos.

De acordo com a Sesp, hoje deverá acontecer uma reunião do Conselho da Polícia Civil, para analisar o pedido de afastamento de Sudário. Ele permanecerá no cargo até que um delegado substituto seja nomeado. Por determinação da Secretaria, um funcionário será designado para realizar uma vistoria no novo prédio da delegacia e fazer um relatório sobre a atual condição de funcionamento do prédio. Detectados os problemas, serão tomadas as providências para que ela finalmente comece a funcionar.