Presos do 12.º Distrito Policial (Santa Felicidade), se rebelaram por volta das 20h30 de segunda-feira (03). As celas improvisadas foram destruída, mas a fuga foi impedida e a confusão, controlada por policiais militares e guardas municipais. Este foi o terceiro motim somente este ano.

Segundo o delegado Vinícius Augustos de Carvalho, 20 dos 46 presos foram transferidos. Negociações continuam para a transferência e parte dos 26 que restaram em celas improvisadas. “A grade improvisada não aguentaria se todos os 26 presos a empurrassem juntos”, advertiu Vinícius. A carceragem tinha quatro celas e capacidade para 16 presos, mas os cubículos passam por reformas, por causa das rebeliões anteriores, principalmente no fim do ano passado.

Araucária

Os danos das rebeliões de fim de ano também afetaram a delegacia de Araucária. O juiz criminal Ricardo Henrique Jentzsch explicou que há um buraco dentro da cadeia, feito na tentativas de fuga de 8 de janeiro, e ninguém sinaliza consertar o problema.

De acordo com o juiz, a insalubridade é muito grande, as instalações elétrica e hidráulica estão em péssimo estado. Das duas celas da carceragem, uma foi interditada por causa do buraco e todos os presos tiveram que ser amontoados num canto. O juiz já tinha solicitado, a diversos órgãos estaduais, nova cadeia ou reforma total da carceragem. Até hoje, não recebeu posicionamento e tenta negociar com o prefeito, verba para a reforma.

Ricardo explicou que é importante ter espaço para maior número de presos em Araucária, para diminuir custo e aumentar a segurança. Boa parte dos presos foi transferida para Piraquara, e toda vez que um preso precisa ser chamado para uma audiência no Fórum há custo de transporte e riscos.

Veja mais imagens da revolta dos presos.

Jadson André e Giselle Ulbrich