A normalmente pacata Quatro Barras registrou o segundo caso de homicídio em poucos dias. A nova vítima é Alex Rodrigo de Oliveira, 20 anos, que foi baleado na frente de uma lanchonete do bairro Menino Deus há uma semana e morreu sexta-feira à tarde. O autor seria um suposto segurança do estabelecimento.

O tiro alojou-se na coluna vertebral de Alex e o deixou paraplégico. O rapaz recebeu alta médica na segunda-feira, mas sentiu-se mal em casa e já chegou morto no Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, às 15h de sexta-feira.

A mãe, Marta de Oliveira, disse que o filho lembrava parcialmente da confusão. Ele envolvera-se numa briga e assim que foi baleado desceu rolando a escadaria da lanchonete. Um homem ameaçou atirar na cabeça de Alex, mas foi convencido a não fazer isso. “O autor se dizia segurança do bar. Encontrei-me com ele e ele disse estar arrependido. Mas isso não resolve”, falou Marta.

Os policiais de plantão na delegacia de Quatro Barras não souberam informar o nome do acusado do crime nem se ele já se apresentou à polícia. A arma usada no crime porém, já teria sido apreendida. Na noite de quarta-feira, o ex-presidiário Eliezer Pinheiro Machado, 21 anos, foi assassinado no Jardim Pinheiros, em Quatro Barras.