Anderson, executado em
frente à igreja evangélica.

Ao alcançar a Rua da Trindade, Cajuru, Anderson Rodrigues França, 17 anos, foi morto com um tiro no peito, provavelmente de uma arma calibre 12, às 18h30 de ontem. Ele estaria fugindo de alguém, pelas ruelas da vila, antes de encontrar seu assassino. Apesar de o crime ter ocorrido em frente a uma igreja evangélica, nenhum dos fiéis disse ter escutado o disparo.

Os soldados Esthenes e Veloso, do Regimento de Polícia Montada (RPMon), só conseguiram descobrir que o assassino estaria de bicicleta. "Ninguém forneceu mais características dele", comentou Esthenes.

Anderson morou na Vila Trindade, mas atualmente residia em Borda do Campo, São José dos Pinhais. Alguns curiosos, que se aglomeravam para observar o trabalho da polícia, disseram que a gangue da Vila Autódromo, vizinha à Trindade, seria a responsável pela morte.

De acordo com o levantamento inicial do perito Victório, da Polícia Científica, Anderson apresentava vários ferimentos. "Foi usada uma arma de caça e o tiro foi próximo", disse o perito.