Uma menina, de apenas 4 anos, presenciou a morte da mãe, por volta das 20h de ontem, no Jardim Campo Alto, em Colombo. O autor do crime foi o pai da garotinha, o ex-presidiário Maikon Michel Fernandes, 28, que fugiu deixando a filha sozinha em casa, na Rua Darwin.

A criança foi até a rua e pediu ajuda a uma mulher, a quem relatou o crime com detalhes. “Vi meu pai atirando na boca e na testa da minha mãe”, contou. Carine Andréia dos Santos do Carmo, 25 anos, foi encontrada em cima da cama com dois tiros na cabeça.

Maria Elza relatou que passava pela rua, quando a garotinha bateu em suas costas e disse: “tia, minha mãe está morta”. A mulher desconfiou e a menina descreveu o crime. Ela disse que o pai tinha usado a “arma que ele emprestou do “Vando’”. O homem, conforme a menina, é um amigo do pai, que mora em Quatro Barras.

Vizinhos

A pedestre foi à casa da menina, nos fundos de um terreno onde há outras residências. Ela bateu na porta da vizinha Aparecida Carneiro, que havia acabado de chegar do trabalho. As duas espiaram pela janela, viram a jovem morta em cima da cama e chamaram a Polícia Militar.

Aparecida e o marido Antônio disseram que o casal morava no local há dois meses. “Não tinha muita intimidade com ele. Mas outro dia presenciei os dois brigando. Ele xingava a mulher”, disse Antônio.

De acordo com o sargento Coradin, a criança permaneceu na casa de uma vizinha até ser levada por conselheiros tutelares. “Preferimos não interrogá-la para não traumatizá-la ainda mais”, explicou o sargento. Segundo ele, Maikon fugiu do local com a arma do crime.

Longa ficha policial

De acordo com a polícia, Maikon respondia por adulteração de chassi, mas contava com outras passagens. No ano passado, ele foi detido por agentes federais que investigavam o assalto a uma casa lotérica, que terminou com um policial federal morto, em outubro. Ele e outros seis rapazes foram abordados em dois veículos e acusados de porte ilegal de arma.

A Justiça concedeu liberdade provisória para responderem processo em liberdade. Em junho de 2009, Maikon foi preso em flagrante com um adolescente após assalto a um posto de combustíveis, em Campina Grande do Sul. Testemunhas contaram que esta foi a quarta vez que o estabelecimento havia sido roubado pela dupla.