A noite de comemoração pelo Dia dos Namorados, sábado, terminou em “dor de cabeça” para um empresário curitibano, do ramo da publicidade. Ao tentar pagar a conta com cartão de crédito, no valor de R$ 150, no Club Vibe Curitiba, Batel, o sistema estava fora do ar.

Detido por dois seguranças e ameaçado de agressão, caso não efetuasse o pagamento, ele e a namorada só conseguiram sair do estabelecimento quando chamaram a Polícia Militar, segundo relatou. O rapaz, representado pelo advogado Valmir Pietro, registrou boletim de ocorrência no 1.º Distrito Policial (centro).

Agressão

De acordo com o empresário, que pagará a conta em juízo, ele processará a casa por agressão (disse que levou duas “gravatas” dos seguranças), cerceamento de liberdade e danos morais.

“É um absurdo. Tentei pagar com cheque, mas não aceitaram. Também pedi que um segurança me acompanhasse até um banco 24 horas para fazer o saque, mas não concordaram. Ainda ameaçaram me levar até o escritório onde, segundo eles, a conversa seria outra”, contou o publicitário, que ligou para o 190 e foi resgatado da boate por policiais militares.

Clube

Já o proprietário da Vibe, conhecido como “Jejê”, minimizou o episódio, dizendo que a confusão ocorreu porque o empresário estava embriagado e muito alterado.

Ele negou agressões ou ameaças e disse que o rapaz e a namorada foram liberados 30 minutos depois, quando a casa percebeu que não teria outro jeito, já que, com o sistema fora do ar, o cartão de crédito não passaria. “Gegê” afirmou ainda o empresário não tinha talonário de cheques e que não foi preciso a presença policial para o casal sair do estabelecimento.