O primeiro retrato falado do homem que matou Osíris del Corso e baleou e violentou a namorada dele no Morro do Boi, em Caiobá, em 31 de janeiro, foi divulgado na tarde de ontem.

O retrato foi produzido a partir do depoimento da vítima, que permanece internada na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Vita. Segundo o delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura, três pessoas já estão sendo investigadas, mas por enquanto não há evidências.

“Fizemos um esboço do retrato na sexta-feira, mas a garota estava muito emocionada e o trabalho só foi concluído na segunda-feira”, contou o delegado. Cartaxo informou que a camiseta amarela encontrada na trilha foi reconhecida pela jovem como do assassino, e que o retrato tem aproximadamente 90% de precisão. “Ela é praticante de artes marciais e tentou defender-se”, contou o policial.

Sotaque

De acordo com o perito do Instituto de Criminalística Jorge Werzbitzky, responsável pelo retrato falado, o suspeito tem cerca de 30 anos, pele clara, é calvo, mas tem cabelo preto nas laterais, e olhos castanhos escuros.

O maníaco mede entre 1,75 e 1,85 metro e é gordo, com peso entre 100 e 120 quilos, possui mãos grossas e passos lentos. No dia do crime trajava a camiseta amarela e bermuda.

“Ele tinha sotaque característico de pessoas do interior do Estado. Não podemos afirmar que ele mora no litoral”, completou Cartaxo. O delegado afirmou que as investigações “subiram a serra” e contam com 16 investigadores, cinco delegados, além do apoio de outras unidades. “Estamos muito próximos de prendê-lo.” Qualquer informação sobre o suspeito pode ser dada anonimamente nos números 181 do Narcodenúncia, 190 da Polícia Militar ou 197 da Polícia Civil.

Crime

Na tarde do último sábado de janeiro, o casal passava pelo Morro do Boi a caminho da Praia dos Amores, quando, por volta de 17h30, foi abordado pelo assassino. Segundo depoimento da moça, ele tentou estuprá-la.

Osíris, na tentativa de defender a namorada, foi ferido com um tiro no peito e morreu no local. Ela também foi ferida e, algumas horas depois, o maníaco voltou e a estuprou. O casal só foi encontrado na tarde de domingo.