Com a cabeça esfacelada, Rogério Santos Oliveira, 28 anos, foi encontrado morto às 6h30 de ontem, na Rua Paulo Setubal, esquina com a Rua Wilson Dachuex Pereira, no Alto Boqueirão. O corpo estava estendido no portão de uma casa. Ao lado da vítima estava uma touca com escritas amarelas e um boné azul com detalhes brancos, que podem pertencer aos assassinos.

O delegado Armando Braga, da Delegacia de Homicídios, informou que uma equipe de policiais esteve no local e apurou que Rogério passou a noite em um bar, na Rua Wilson Dachuex Pereira, a poucos metros da moradia. “O local é ponto de venda de drogas. O que pode ter motivado o assassinato”, salientou o delegado. Este é o quarto assassinato que ocorre nas imediações do estabelecimento nos últimos dois meses. “As pessoas ficam devendo para traficantes e acabam morrendo por isto. É boca de fumo. Não paga morre”, afirmou Braga.

Desconhecido

Moradores da região informaram à polícia que não conhecem Rogério e não sabem onde ele reside. O delegado informou que a vítima portava a carteira contendo documentos, mas não tinha dinheiro. Para ele, a hipótese de assalto está praticamente descartada, devido as circunstâncias. “A perícia esteve no local e pelos exames preliminares não foi constatado tiros. A vítima foi morta com um objeto contundente, que pode ter sido um pedaço de pau ou ferro”, explicou.

O delegado disse que Rogério é de São Paulo e responde um processo por furto na 3.ª Vara Criminal de Curitiba. “Estamos esperando a família comparecer na delegacia para obter maiores informações sobre a vida da vítima. Mas tudo indica que o crime esteja relacionado com drogas”, frisou.