Às 18 horas do dia 8 de março, Roberto Assis Martins Mendes sai da sede da Polícia Civil, no centro de Curitiba. Com a viatura descaracterizada Ecosport preta, placa BBU-0686, vai até uma loja de materiais de construção próxima da rodoferroviária, compra algumas coisas e coloca no carro. De lá, segue para a casa dele em Pinhais. Vinte minutos depois, deixa a residência já com a roupa trocada e vai com a viatura a uma quitanda comprar frutas, em companhia da esposa.

Policial aposentado, Roberto é contratado como cargo comissionado. Chefe de gabinete do delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Vinicius Michelotto, ele o acompanha desde que o chefe era secretário municipal de Defesa Social de Curitiba, em 2010. Roberto usa a viatura em tempo integral e costuma deixá-la estacionada em frente de casa.