O sócio de uma indústria de compensados, em Araucária, foi morto na madrugada de sábado, ao reagir à abordagem da Polícia Militar. Horas antes, Rogério Tadeu Filla, 35 anos, foi flagrado descarregando uma carga roubada de cola para compensado no pátio de sua firma, na PR-423. Rogério já havia sido preso por estelionato, em Curitiba.

Por volta de 20h de sexta-feira, três homens armados renderam o motorista do caminhão Scania placa BWE-2177, de Ibaiti, no Contorno Sul. Depois de vendar e amarrar o condutor, os assaltantes o trancaram na parte de trás do caminhão e seguiram até a empresa.

Na firma, encontraram com Rogério e descarregaram 26 tambores contendo cola, totalizando 34 toneladas. Depois de três horas, os criminosos abandonaram o caminhão e o refém num posto de combustíveis na Rodovia do Xisto.

O motorista conseguiu se soltar e chamou a PM. Como o caminhão era rastreado por satélite, a rota levou os policiais até a indústria. No local um funcionário revelou que viu Rogério descarregando o material e forneceu o endereço da residência dele, na Rua José Huttner, Fazenda Velha, Araucária.

Uma equipe formada por seis policiais militares, sob o comando do tenente Razera, cercou a casa do suspeito, que foi chamado por diversas vezes. Como Rogério não respondeu, os PMs se posicionaram para invadir a residência.

Nesse momento, a equipe percebeu quando Rogério apareceu na janela do banheiro apontado uma arma para um policial que dava cobertura a um colega. Rogério atirou e acertou o chão. Como o PM estava de costas e não viu que era alvo, seu colega reagiu e disparou contra o suspeito, acertando a cabeça dele, matando-o na hora.

Outro confronto com morte

Dois assaltantes também se deram mal com policiais do 20.º Batalhão da Polícia Militar, na noite de sábado. Após roubarem duas jovens na rua, no Boqueirão, entraram em confronto com uma equipe da Rondas Tático Motorizadas (Rotam). Cristiano de Melo Pinto, 32 anos, foi preso.

O outro, conhecido como “Baiano”, foi baleado e morreu. Acredita-se que mais um ou dois marginais tenham escapado. De acordo com a PM, os bandidos estavam no Pálio placa CWB-3680, pertencente a Cristiano.

Por volta das 21h, assaltaram as moças, que andavam na rua, e foram embora. Mas resolveram voltar para possivelmente tentar outra coisa com as vítimas, talvez violência sexual. Porém a polícia já havia sido chamada e encontrou com os marginais no meio do caminho. O corpo de “Baiano” está no IML, aguardando identificação.

Giselle Ulbrich e Átila Alberti