Desconfiado que sua mulher teria engravidado de outro homem, Benedito Júlio Pereira dos Santos, 27 anos, resolveu descontar a raiva no bebê recém-nascido e matou a criança com socos na cabeça. O bárbaro crime aconteceu na noite de sábado, na Rua Doutor Pedro Zavaski, no Pinheirinho. O autor das agressões foi detido por vizinhos e preso em flagrante por homicídio qualificado.

De acordo com os depoimentos prestados à polícia, Benedito e a companheira estavam juntos há seis anos e têm outros filhos. Há cerca de um ano, o rapaz passou por uma vasectomia, mas pouco depois a mulher engravidou. O casal se desentendeu e ficou separado por um tempo, mas logo reatou o casamento.

Suspeita

Como a cirurgia de vasectomia tem poucas chances de falhar, Benedito passou a gravidez desconfiado de que não era o pai da criança. Mesmo assim, ficou ao lado da mulher até o nascimento e nos primeiros dias de vida da menina. Na noite de sábado, porém, Benedito brigou com a esposa porque não achava o bebê parecido com ele e desferiu três socos na cabeça da criança, que estava no colo da mãe.

Preso

Houve gritaria na casa, que chamou a atenção dos vizinhos. Eles socorreram a vítima e detiveram o agressor. A menina foi levada ao Centro Municipal de Urgências Médicas (CMUM) do Sítio Cercado, mas já chegou sem vida, com afundamento de crânio. Benedito foi levado ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac-Sul), no Portão, e autuado em flagrante por homicídio qualificado, pelo delegado de plantão, Rogério Haisi.

Na delegacia, o homem afirmou que estava arrependido e que amava a esposa. A mulher foi ouvida e liberada. Mesmo com a morte da filha, antes de deixar a delegacia, ela foi até a cadeia e deu um beijo em Benedito.