Fábio Alexandre
Precisou empilhadeira para tirar carro de baixo do caminhão.

O excesso de velocidade e a falta de atenção podem ter contribuído para uma colisão surpreendente, por volta de 16h15 de ontem, na Rua Hildbrandt Belegrard, na Cidade Industrial. O comerciante João Maria de Godoi, 48 anos, no volante do Fiat Brava placa JTV-4827, bateu na lateral esquerda da carroceria do caminhão Mercedes-Benz 1929, BWL-8679 de Mandaguari, dirigido por Eloir Pedro Fernandes, 41. Com a violência da colisão, o Brava entrou embaixo da carroceria e João morreu na hora.

Segundo Eloir, antes de atravessar as duas pistas com o caminhão, esperou o fluxo de veículos parar, mas, logo ouviu o barulho da frenagem e o da colisão. ?Não deu para ver que ele estava vindo. Só escutei os barulhos e, quando eu saí, já vi que o rapaz estava morto?, contou. O sinais da frenagem ficaram marcados em mais de 50 metros.

Despachante

De acordo com Moisés das Dores, sócio de João em uma loja de veículos no Tatuquara e dono do Brava, na hora da colisão ele ia buscar alguns documentos em um despachante, não estava com pressa e estava acostumado com o automóvel. ?Ele saiu tranqüilo, mas logo em seguida recebi uma ligação do telefone dele mesmo avisando do acidente?, lamentou Moisés.

Para retirar o corpo, os bombeiros tiveram que cortar o veículo e, em seguida, para tirar o carro de baixo do caminhão, levantar a carroceria com uma empilhadeira, emprestada de uma empresa.