Centenas de fotografias de homens nus e diários relatando relacionamentos amorosos são algumas pistas que estão sendo analisadas pela polícia para elucidar o assassinato do analista de sistemas Cláudio Antônio Soncin, 38 anos. Ele foi encontrado morto dentro de seu sobrado, na Rua Francisco Maravalhas, Jardim das Américas.

O delegado Armando Braga, da Delegacia de Homicídios, responsável pelo caso, revelou que, entre as inúmeras fotos, havia várias de rapazes vestindo farda do Exército. “Já comunicamos o comando do Exército. Até mesmo porque o autor do assassinato também foi ferido e deve estar com os braços e mãos cortados. Já visitamos todos os hospitais e verificamos que ninguém deu entrada com este tipo de ferimento”, enfatizou Braga. Ele acredita que o autor procurou algum hospital para ser medicado.

Braga comentou que são poucas as fotografias em que aparecem os rostos dos amigos de Cláudio. “Tem fotos de vários rapazes de cueca, pelados em grupo, mas a grande maioria só foca o órgão genital, dificultando a identificação dessas pessoas”. Segundo o delegado, os diários escritos pela vítima confirmam e descrevem as aventuras do analista de sistemas. “Ele até escreveu nomes de rapazes. Em um dos dias, a vítima afirma ter mantido relação sexual com três homens diferentes”, salientou.

Motivo

De acordo com Braga, até o momento, nenhuma hipótese é descartada. “A princípio até acreditamos que o caso seja passional. Talvez motivado por ciúmes dos inúmeros relacionamentos que a vítima tinha”, frisou, explicando que o número de golpes de faca desferidos pelo assassino é grande, cerca de 30, uma atitude de quem está com muita raiva. “Por outro lado, observando algumas fotos, percebemos que um aparelho de som, que estava em uma das estantes, conforme a fotografia, desapareceu. Outra coisa que ainda não encontramos foi o celular”, acrescentou.