A Justiça definiu que o empresário Eduardo Abib Miguel, filho do ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa, Abib Miguel, matou quatro pessoas em um acidente de trânsito, em dezembro de 2009, e não vai mais a júri popular. O acórdão foi publicado no dia 18 deste mês e julgado pela 1.ª Câmara Criminal. O Ministério Público não se manifestou, porque ainda não foi comunicado oficialmente da decisão.

De acordo com o advogado de defesa, Jorge Rivadavia Vargas Neto, ficou entendido que Abib Miguel não teve intenção de matar nenhuma das vítimas. Com a decisão, ele será julgado por homicídio culposo, pela Vara de Delito de Trânsito, e a pena varia de um a três anos de detenção.