“Robson” foi espancado e recebeu
um tiro na cabeça e dois no peito.

O pasto de uma chácara, na zona rural de Colombo, foi palco de um assassinato quarta-feira à noite. O corpo de José Hamilton de Lima, mais conhecido como “Robson”, 37 anos, foi encontrado somente na manhã de ontem, a 20 metros da Rua Aristides Jordão, localidade de Itajacuru.

A região, repleta de propriedades rurais, costuma ser calma e silenciosa à noite, mas na quarta-feira a moradora da casa mais próxima, a 300 metros de distância, ouviu cinco disparos às 22h30. “Depois ela escutou o barulho de um carro dando ré e voltando para o centro de Colombo”, contou uma vizinha, Laís, 35 anos.

Execução

A polícia acredita que a vítima foi levada de carro, obrigada a ultrapassar a cerca de arame farpado que limita a chácara e executada ali mesmo. O homem levou um tiro na cabeça, outro no peito e tinha os dois olhos roxos – marcas de um provável espancamento anterior ao assassinato.

José Hamilton não portava documentos e trazia consigo um único objeto: um telefone celular. Através da central da operadora, o aspirante Everson Ferreira, do 17.º Batalhão da PM, descobriu que o aparelho estava registrado em nome de José Hamilton de Lima. “Não dá para saber se esta é a identidade dele. Celular pode passar de mão em mão”, falou o oficial, no local.

No início da tarde de ontem, o delegado Erineu Portes constatou que a vítima era mesmo a proprietária do aparelho. “Ele era papelereiro (estelionatário), condenado pela Justiça de União da Vitória”, informou o delegado. Ele disse que a vítima saiu de casa, na Rua Aleixo Valter, n.º 7, na Vila Nova, em Colombo, às 20h30 de quinta-feira. “Vamos apurar os passos dele após este horário, para elucidarmos o crime”, salientou Portes.