Clemans Abujamra, 51 anos, foi encontrada morta a facadas, na manhã de ontem, na Rua Abrão Lerner, Campina do Siqueira. Ela tinha duas facadas no peito e outras duas na barriga. Como estava sem os seus pertences, inclusive joias, a polícia investiga possível latrocínio (roubo com morte). Apesar de morar há muitos anos nos Estados Unidos, ela vinha com frequência a Curitiba, tentando adotar uma criança.

O corpo foi localizado por pessoas que passaram pela rua de manhã, pouco depois das 7h. Clemans estava numa região nobre e próxima a um terreno baldio. O delegado Rubens Recalcatti, da Delegacia de Homicídios, acredita que o crime ocorreu em outro local e a vítima foi abandonada já sem vida. “Tive que tranquilizar as pessoas que trabalham numa instituição que cuida de crianças aqui próximo, porque eles estavam assustados”.

Identificada

Somente à tarde, a mulher foi identificada. Clemans tem muitos parentes em Curitiba e nos Estados Unidos, e por isto está sempre circulando de um país a outro. Ainda muito jovem, foi morar com a mãe no exterior, onde estudou, casou e fez sua vida. Mesmo assim, ainda mantinha um apartamento na capital paranaense. Ultimamente, vinha com frequência porque tentava adotar uma criança e fazia muitos cursos sobre o assunto.

Segundo o delegado, Clemans teria saído de casa, na manhã de domingo, e a polícia não sabe o que aconteceu até a mulher ser encontrada. O marido dela ainda está nos Estados Unidos. Recalcatti acredita em latrocínio, mas outros motivos não são descartados.