Um rapaz ainda desconhecido foi a centésima pessoa assassinada no ano, em Colombo. No final da noite de quarta-feira, a vítima foi morta com um tiro na cabeça, na Rua Antônio Cavalli, Jardim Osasco.

Embora não tenha sido identificado, o morto se enquadra no perfil da maioria das vítimas da violência no município: sexo masculino, jovem, morto a tiros e numa das regiões mais perigosas, dominada pelo tráfico de drogas.

De acordo com levantamento exclusivo realizado pelo Paraná Online (veja gráfico), cerca de 90% dos crimes foram praticados com armas de fogo, metade das vítimas tinha entre 16 e 25 anos e apenas seis eram mulheres. Cinco bairros, que sofrem com traficantes, foram palco de 48% das mortes.

No ano passado, a centésima vítima foi morta em 29 de julho. Diferente do que vem acontecendo nas cidades vizinhas, a violência em Colombo teve leve crescimento na comparação com o ano passado. Em abril foram 21 assassinatos, enquanto o mês passado registrou apenas seis.

“Fila”

O próximo município a registrar a centésima vítima de assassinato deve ser São José dos Pinhais. Até a noite de ontem, foram 89 mortes na cidade.