Pela segunda vez em menos de um mês, os latrocidas Márcia Sueli do Nascimento, 24 anos, e Antônio Marcos de Almeida, o “Carioca”, conseguiram fugir da cadeia. Eles e outros 10 detentos que estavam recolhidos na carceragem da delegacia de Assis Chateaubriand abriram as celas, dominaram o policial de plantão – que foi brutalmente agredido – e alcançaram a rua. A fuga ocorreu durante a madrugada e mobilizou inclusive os helicópteros da Secretaria da Segurança Pública na tentativa de recaptura. Os evadidos levaram uma metralhadora e três espingardas que estavam na delegacia. À noite, três dos fugitivos haviam sido apanhados.

Márcia e o marido são apontados como autores do latrocínio que vitimou o vice-prefeito de Brasilândia do Sul (Noroeste do Estado), Antônio Barros de Souza, 64 anos, e a mulher dele, Alice Zanela Barros, 60, crime ocorrido em 16 de janeiro deste ano. Ela, que era afilhada do casal, havia dito ao marido que os padrinhos teriam muito dinheiro em casa. “Carioca”, autor de outros assassinatos em Mato Grosso, planejou o crime e contou com a ajuda de outro casal – Carlos José Grisine e Maria Grisine – para a execução.

Apanhados

Três dias depois do latrocínio, os quatro envolvidos foram presos. Márcia e “Carioca” foram encaminhados para o xadrez da delegacia de Toledo e alguns dias depois conseguiram fugir. Recapturados, foram levados para Assis Chateaubriand, onde, na madrugada de ontem, protagonizaram nova fuga.

Policiais de toda a região estão mobilizados à procura do casal e dos demais evadidos.