Cansada de sofrer nas mãos do marido, que estava desempregado e era alcoólatra, a dona-de-casa Neuza da Silva acabou matando o companheiro na noite de 21 de junho de 1991, quando Miguel da Silva Machado chegou em casa mais uma vez bêbado e ameaçou matá-la com uma faca. Neuza tomou-lhe a arma e desferiu diversas facadas, fugindo em seguida. “Julgada ontem pelo crime, ela foi absolvida.

Já o policial civil Osvaldo Alves da Veiga, julgado na Segunda-feira também por homicídio, foi condenado a 7 anos e seis meses de reclusão em regime semi-aberto. Em 28 de outubro de 1990, ele matou Daniel Freitas Simões, acusado de roubo e tráfico de drogas. Daniel foi baleado por Veiga quando o policial fazia campana no local onde o rapaz havia escondido um objeto furtado.