São Paulo (AE) – O ministro Gerardo Grossi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou hoje (17) a suspensão de trecho da propaganda da frente parlamentar "Pelo Direito da Legítima Defesa" em que a apresentadora, a jornalista Carmen Cestari, afirma que a situação ficou mais preocupante com a declaração do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, de que o desarmamento não pretende tirar arma de bandido, mas do homicida acidental. Segundo o texto lido pela apresentadora, "é a confirmação oficial de que os bandidos não serão desarmados".

De acordo com informações divulgadas no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a parte do trecho da propaganda que está suspensa é a seguinte:

"Apresentadora: ‘Eu digo sempre que nunca pensei em ter uma arma, mas também não quero perder esse direito e nem quero tirar o direito de quem precisa ter. Nos últimos dias, a situação ficou ainda mais preocupante com as declarações do ministro da Justiça do governo Lula’.

Ministro Márcio Thomaz Bastos: ‘O desarmamento não pretende tirar arma de bandido. Ele pretende tirar essa arma do homicida acidental’.

Apresentadora: É a confirmação oficial de que os bandidos não serão desarmados, por isso temos que insistir nesse refrão: ‘Desarmar o cidadão não é a solução. Vote 1. Vote não."

O ministro José Gerardo Grossi proferiu sua decisão no julgamento do pedido de concessão de liminar na representação 828.