As contas do Estado do Paraná referentes ao ano de 2004 foram aprovadas por
unanimidade pelos conselheiros do Tribunal de Contas (TC) do Estado, no final da
tarde da última terça-feira (12). O relator, conselheiro Artagão de Mattos Leão,
elogiou o cumprimento do orçamento, que atingiu 95% das metas fixadas pelo
Estado. Para Artagão o governador Roberto Requião administrou o Paraná com ?mãos
firmes? no ano passado.

O que mais chamou a atenção na análise das contas
do Estado, segundo o conselheiro, foi a evolução patrimonial do Estado que foi
de R$ 1,8 bilhão, que corresponde a 15% das receitas totais do Paraná. A
evolução patrimonial de 2004 foi 40% a mais do que a obtida no ano anterior,
informou o conselheiro.

Outro destaque, aprovado com louvor, foi o
superávit de quase R$ 350 milhões nas contas do Governo. Conforme parecer do TC,
o Estado arrecadou R$ 12,2 bilhões e gastou R$ 11,8 bilhões, conseguindo um
superávit de R$ 341 milhões.

No que se refere a despesas com propaganda,
o TC concluiu que o Estado gastou muito pouco. Em 2004, o investimento foi de R$
48,5 milhões, que representaram apenas 0,28% do gasto total do Estado. E ainda
um terço desse valor foi aplicado na divulgação de informações oficiais do
Governo.