O Senado instalou, nesta quinta-feira, um grupo de trabalho para propor medidas que reduzam a burocracia do Estado. Os parlamentares deverão apresentar as propostas, em 30 dias, ao presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Renan argumenta que a burocracia dificulta o desenvolvimento da economia. "A burocracia é um fator que inibe o crescimento econômico. Cerca de US$ 25 milhões por ano, ou 5% do Produto Interno Bruto, são desperdiçados em entraves burocráticos", calcula. Renan cita como exemplo as dificuldades que o cidadão encontra para abrir uma empresa. Ele diz que existem mais de 12 milhões de pequenas empresas informais no país "em razão de obstáculos burocráticos e tributários".

O senador Luiz Otávio (PMDB-PA) afirma que uma das principais metas do grupo é incentivar a formalização das empresas. "Vamos analisar ações que tirem as empresas da informalidade", conta. Segundo ele, medidas que facilitem a abertura e encerramento de empresas também serão estudadas.

Fazem parte do grupo de trabalho: Fernando Bezerra (PTN-RN), Luiz Otávio (PMDB-PA), Rodolpho Tourinho (PFL-BA) e Ramez Tebet (PMDB-MS).