Um homem em surto que teria sido provocado por consumo de drogas invadiu a Escola Municipal Generoso Salustiano Barbosa na tarde desta sexta-feira (11), em Fazenda Rio Grande, Região Metropolitana de Curitiba. A ação foi por volta do meio-dia, em plena véspera do Dia das Crianças. Ele promoveu uma quebradeira em pelo menos quatro salas e, com medo, as professoras se trancaram em um dos cômodos da escola. Nesse horário, não havia crianças no local, mas as aulas desta sexta-feira e a festa comemorativa que estava preparada para esta tarde foram cancelada. O homem foi preso. Ninguém se feriu.

+ Leia ainda: Veja como usar o filtro do cachorro, que está bombando no Instagram!

A diretora da escola não gravou entrevista, mas contou que o homem pulou o muro dos fundos, forçou uma porta de ferro de uma das alas da instituição, também quebrou vidros da porta e correu em direção à ala da administração. Para se defender do invasor, as professoras se trancaram na sala dos professores. Elas arrastaram móveis para segurar a porta, como se fosse cena de filme. Nesse momento, ele se dirigiu até três salas de aula, derrubou armários e esparramou carteiras, provocando destruição. A geladeira do refeitório também foi derrubada pelo homem.

+ Leia mais: Grupo Positivo compra rede Expoente em leilão, por R$ 58,3 milhões

Não havia crianças na escola porque era horário de almoço. Os estudantes da manhã tinham acabado de sair. O homem pulou o muro e deixou a instituição. Quando as professoras saíram para averiguar se ainda havia risco, perceberam que o invasor tinha se trancado dentro de um carro, do lado de fora. A Guarda Municipal de Fazenda Rio Grande (GM) foi acionada e realizou a prisão dele no veículo.

“Nós recebemos o chamado de que um homem tinha trancado professoras em uma sala e estava promovendo a destruição da escola. Depois, vieram as explicações da ocorrência. Nós o prendemos, encaminhamos para a delegacia. É uma situação difícil, em plena véspera do Dia das Crianças. Ainda bem que os alunos e alunas não estavam lá. Poderia ter sido uma situação de mais risco”, relatou o GM Márcio Vinícius.

Escola tem cerca de 700 alunos, com idades entre 4 e 11 anos. Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná.
Escola tem cerca de 700 alunos, com idades entre 4 e 11 anos. Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná.

Uso de drogas

A mãe do invasor estava na delegacia nesta tarde. Ela sim, deu entrevista, mas também preferiu não ser identificada. “Ele tem problemas com drogas. A gente já tentou internar. Eu soube da notícia do que ele tinha feito. Ele diz que usou cocaína e bebeu. Quando faz isso, meu filho acha que estão perseguindo ele”, contou.

+ Leia mais: Prometida pra Copa de 2014, obra na Grande Curitiba é retomada só agora

Ainda de acordo com a mãe, um sobrinho do homem estuda na escola. “Não acredito que tenha sido por isso que ele invadiu a escola. São as drogas”. A mãe comentou que deseja internar o filho, mas não tem condições para isso. Ela também mencionou um diagnóstico de esquizofrenia, mas não apresentou comprovação. Ao ser apresentado na Delegacia de Fazenda Rio Grande, o invasor disse que saiu de um emprego de eletricista e está vivendo do salário desemprego. Ele confirmou o uso de drogas nesta sexta-feira. Uma fiança será estipulada para ele deixar a prisão.

Com a ocorrência, as professoras da escola informaram que as aulas foram suspensas na Salustiano Barbosa e a festa do Dia das Crianças também. Elas disseram que estão muito abaladas e sentiram muito medo na hora da invasão. As salas de aula já foram reorganizadas.

Jovem invasor foi preso. Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná.
Invasor foi preso pela GM. Foto: Átila Alberti / Tribuna do Paraná.

Empresa busca contratação imediata de 400 pessoas em Curitiba; não precisa de experiência