Com votação bastante expressiva (mais de 300 mil votos), Ratinho Jr. pode ser considerado o principal responsável pela renovação na Assembleia Legislativa do Paraná nesta eleição, fazendo a representação do PSC, partido ao qual ele é filiado, pular de dois para 12 deputados. Desta forma, esta foi a bancada que mais cresceu em relação à eleição de 2010, fenômeno também observado na eleição municipal de 2012, quando Ratinho foi candidato a prefeito de Curitiba e também puxou votos para quem disputava vagas na Câmara Municipal. A assessoria de imprensa do campeão de votos no Legislativo estadual informou que ele não daria entrevistas ontem, pois decidiu ficar em casa com a família.

Por outro lado, partidos já consagrados na política nacional e paranaense, como PMDB, PSDB e PT perderam representação. O primeiro, que tinha a maior bancada até então, caiu de 13 para oito; os tucanos passaram de dez para sete; e a presença petista diminuiu de sete para três. No total, o número de deputados eleitos que não atuavam na Assembleia Legislativa no mandato anterior, chegou a 21, representando uma renovação de 38,9%.

No âmbito federal, a renovação ficou mais ou menos parecida, atingindo 40%. No entanto, a “dança das cadeiras” entre os partidos não foi tão significativa, com poucas alterações representativas – algumas foram: PSDB subiu de dois para três; PT passou de cinco para quatro; PSC caiu de quatro para dois. Além disso, alguns dos principais eleitos para o cargo de deputado federal são velhos conhecidos da Assembleia Legislativa, como Valdir Rossoni (PSDB) e Enio Verri (PT), ou de outras instâncias políticas, como o ex-prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB) e o ex-secretário estadual Ricardo Barros (PP).