Nove vereadores da cidade de Fronteira (MG) foram presos. O mandado de prisão foi expedido pela Justiça na última quinta-feira, 14, e cumpridos pela Polícia Civil. Os vereadores começaram a ser alvo de investigações do Ministério Público estadual por desvio de dinheiro público entre janeiro de 2009 e dezembro de 2010.

Em fevereiro deste ano, eles foram processados pela prática dos crimes de formação de quadrilha e de peculato, e de atos de improbidade administrativa causadores de enriquecimento ilícito e de dano ao erário.

Um novo inquérito civil foi instaurado após o MP descobrir que os vereadores novamente tinham se valido de recursos públicos para contemplar interesses particulares. Eles contrataram, em nome da Câmara Municipal de Fronteira, uma empresa de auditoria para auxiliá-los em sua defesa no primeiro processo judicial instaurado. A ação criminal proposta pelo Ministério Público culminou na prisão preventiva dos nove vereadores e afastamento do exercício de suas funções públicas.