Um dia após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sentar no banco dos réus pela primeira vez em Curitiba, a Justiça Federal disponibilizou nesta quinta-feira (11) novos vídeos com a íntegra do interrogatório, que durou cerca de cinco horas, mas com um ângulo diferente.

Neles, a imagem dá uma mostra panorâmica da sala de audiências com Lula frente a frente com o juiz Sergio Moro, separados apenas pela mesa do magistrado, e com os procuradores da força-tarefa da Lava Jato. Há ainda a presença de advogados, auxiliares e outros envolvidos no processo. Lula foi interrogado no processo que apura a propriedade do tríplex no Guarujá (SP).

É a primeira vez que um depoimento é divulgado no novo enquadramento. A novidade foi a solução encontrada pelo juiz Moro para tentar contemplar o interesse da defesa do ex-presidente em mostrar também outros participantes do processo durante a audiência. A defesa de Lula argumentava que a câmera direcionada ao rosto do depoente gerava uma imagem negativa.

Com os novos vídeos foi possível ver, por exemplo, a reação dos presentes quando o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente, fez uma reclamação aberta contra um dos representantes do Ministério Público.

Quando ia começar a perguntar, o procurador federal Roberson Pozzobon iniciou seu questionamento se referindo ao petista como “senhor Luiz Inácio”. Martins, então, protestou, exigindo um tratamento mais respeitoso a um ex-presidente da República.