O pré-candidato do PMDB à Prefeitura de Curitiba, Rafael Greca, reforçou a convocatória dos moradores de Curitiba e região metropolitana para participarem, neste sábado (2) de um abraço simbólico à Pedreira Paulo Leminski.

O ato, marcado para as 10 horas, deve reunir cerca de cinco mil pessoas, segundo a organização do evento, entre curitibanos, artistas, ativistas culturais, militantes sociais políticos e simpatizantes.

Patrimônio público

O protesto pretende despertar a atenção da população sobre a concessão à iniciativa privada da administração da Pedreira e de locais públicos da capital do Paraná, promovida pela Prefeitura de Curitiba.

“Quero convidar todo cidadão para este ato que busca acordar a população sobre esse gesto de covardia da administração municipal contra o patrimônio público, que desonra o dinheiro do contribuinte curitibano. A Pedreira, bem como outros espaços públicos pertencem à comunidade e não aos interesses privados e financeiros de determinados grupos empresariais”, ressaltou Greca.

Mandado de segurança

As ações de Rafael Greca, pré-candidato pelo PMDB, às eleições em Curitiba, em 7 de outubro, não se resumem apenas ao ato programado para este sábado. Greca já ajuizou um mandato de segurança contra os atos da Prefeitura de Curitiba, que pretendem “terceirizar” a gestão da Pedreira, da Ópera de Arame e do Parque Náutico.

Segundo o advogado Marcelo Marcengo, a medida visa suspender o edital que “contém irregularidades insanáveis, além do que, o preço mínimo proposto pela Prefeitura é aviltante (desonroso) e destrói o patrimônio público”, informa.

Direito de Propriedade

Na análise de Rafael Greca, a “terceirização” é uma privatização com outro nome e, segundo ele, “vai criar um monopólio dos grandes shows para uma única empresa”. “Isso não trará benefícios nem para a cidade, nem para o público”, afirma.

E completou: “Esses espaços são de direito da população e ao transferi-los para a iniciativa privada, a atual Prefeitura cria o “direito de propriedade” sobre o que antes era de todos os contribuintes, passando a reder recursos para interesses alheios à história da cidade”.

As máscaras de Leminski

O ex-deputado estadual Rafael Greca (PMDB-PR) mandou confeccionar 500 máscaras com a imagem do patrono curitibano Paulo Leminski. As máscaras, segundo Greca, serão distribuídas no protesto contra a tentativa da Prefeitura de Curitiba de terceirizar espaços públicos. “As máscaras de Paulo Leminski simbolizam um gesto de resistência cultural à privatização de espaços públicos em Curitiba”, ressaltou Greca.