O governo do Estado irá novamente adotar o sistema de férias coletivas no final deste ano para os servidores da administração direta. Um decreto datado do último dia 7, assinado pelo governador Roberto Requião e a secretária da Administração, Maria Marta Lunardon, autoriza os funcionários da administração direta a entrar em férias do próximo dia 27 de dezembro a 7 de janeiro de 2005.

Os doze dias consecutivos serão descontados das próximas férias regulamentares a que o servidor tiver direito, informou o artigo 1.º do decreto. As atividades consideradas essenciais, que atendem diretamente ao público, como na área de segurança e da saúde, como as delegacias de polícia e os hospitais públicos. Também ficaram de fora das férias coletivas. órgãos como o Detran e as atividades administrativas e técnicas que não podem ser interrompidas.

Maria Marta Lunardon disse que mais do que gerar economia, as férias coletivas do governo promovem uma racionalização de gastos públicos. Com os feriados de final de ano, o governo pode cortar despesas com água, energia elétrica, papel e outros materiais de expediente.

Conforme a secretária da Administração, o decreto é aberto, conferindo autonomia a cada repartição ou órgão para que suspenda ou não seu expediente. Maria Marta explicou, por meio de sua assessoria, que os departamentos podem tomar as suas decisões, de acordo com as necessidades de maior ou menor atividade na temporada.