Um dos Estados com mais beneficiários no programa Bolsa Família – por volta de 15 mil – e com o mais baixo com baixo índice de acesso à rede mundial de computadores – apenas 17% dos maranhenses -, a informação de que o programa Bolsa Família poderia ser extinto se proliferou por meio de comentários boca a boca. Por causa do boato, 13 agências da Caixa na capital e no interior foram depredadas no domingo. A Polícia Militar foi acionada para tentar conter a multidão e a Polícia Federal está investigando o caso.

Beneficiários do programa federal souberam dos boatos por meio de vizinhos, parentes e amigos. Nenhum citou redes sociais ou e-mails como fonte. Este foi o caso da dona de casa Maria da Silva, moradora da zona rural de São Luís, que soube por uma vizinha que o programa seria extinto, por isso foi a uma agência da Caixa no último domingo, 19. “Ouvi gente dizendo que recebeu e que tinha ido ao banco e que havia dinheiro. Mas não consegui nem ver nada porque o banco havia sido destruído e foi um grande tumulto”, disse.

Outra beneficiária do Bolsa Família em São Luís, Katiane Ramos disse que ouviu diversas versões. “Tem gente que dizia que viu na televisão a presidente Dilma afirmando que não ia existir mais o Bolsa Família, porque era necessário cortar gastos para fazer dinheiro para a compra do mundo. Também teve gente que disse que houve engano da Caixa, e que havia sido liberado dinheiro a mais nas contas”, afirmou.

O boato de que um bônus seria distribuído para as mães também se espalhou no Maranhão. “Minha mãe soube por um vizinho que era um valor igual ao salário mínimo, e que estaria disponível para saque até domingo”, contou Maria de Jesus Ferreira, moradora da Vila Isabel Cafeteira, um dos bairros mais pobres da capital do Maranhão.