O deputado estadual Antonio Belinati (PP) protocolou na tarde de ontem uma ação na 41.ª Zona Eleitoral de Londrina, para que o novo segundo turno da eleição para prefeito não aconteça até que seja julgado o recurso extraordinário contra sua cassação, que está no Supremo Tribunal Federal (STF).

A decisão está nas mãos do juiz interino da 41.ª Zona Eleitoral, Abelar Baptista Pereira Filho. “Caso o juiz não reconsidere o pedido, a ação será encaminhada ao TRE em Curitiba”, afirma o advogado de Belinati, Eduardo Franco.

Na sua primeira sessão de 2009, no próximo dia 20, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) terá que analisar a ação de Belinati e decidir, então, se haverá marcação de data para um novo segundo turno, entre os deputados federais Luiz Carlos Hauly (PSDB) e Barbosa Neto (PDT).

Belinati venceu a eleição para prefeito, mas teve o registro de candidatura cassado por problemas com a prestação de contas no ano de 2000. “Seria um absurdo marcar novas eleições com chances reais de o Belinati ser empossado”, defende Franco.

Enquanto aguarda a definição sobre o futuro eleitoral de Londrina, o prefeito interino, Padre Roque (PTB), segue a montagem da equipe que comandará o município nos próximos meses. Ontem ele anunciou o nome do novo presidente da Sercomtel, a empresa de telefonia da cidade, para o mandato temporário.

O nome escolhido foi o de Mário Jorge Tavares, funcionário aposentado da empresa, que será empossado amanhã, durante reunião do conselho da Sercomtel.

Tavares trabalhou 35 anos na Sercomtel, chegando a escrever um livro sobre a história da empresa, e é especialista em administração e telecomunicações. Durante o governo de Nedson Micheleti, presidiu o conselho de usuários da Sercomtel. Padre Roque ainda não nomeou os novos secretários de Cultura e Educação, além do presidente da Companhia de Habitação do Município.