Foto: Fábio Alexandre/O Estado
Arns: ?O parlamento poderia ter um período muito bom com a sua presidência (de Fruet)?.

O senador petista Flávio Arns considera que o deputado tucano Gustavo Fruet é o melhor nome para presidir a Câmara Federal no início da legislatura que se inicia. ?Como observador, senador pelo Paraná, e pensando no bem, na independência e no fortalecimento das instituições, eu diria que o Gustavo Fruet é de longe o melhor candidato?, declarou. Para Arns, o nome de Fruet está vinculado ao resgate da credibilidade da Câmara.

Arns afirmou que Fruet, não só por ser um parlamentar paranaense, é muito competente, possui boa formação acadêmica, com mestrado e doutorado em Direito. ?Ele tem se mostrado firme no Congresso. Não só agora, em que foi sub-relator da CPI dos Correios. Ele foi presidente da CPI dos Bancos, sempre buscando encontrar a verdade. O parlamento poderia ter um período muito bom com a sua presidência?, afirmou. O senador lembrou ainda que o pai de Fruet – o político já falecido Maurício Fruet, que teve em sua carreira mandatos de deputado estadual, deputado federal e de prefeito de Curitiba – foi uma pessoa extremamente respeitada no meio político.

Arns disse que telefonou para Fruet e o parabenizou pela iniciativa. ?A candidatura de Gustavo é importante porque o Congresso Nacional teve problemas e dificuldades nos últimos anos. A presença dele vai fazer com que todos prestem mais atenção no processo?, declarou. Para o senador, os nomes das pessoas que conduzem as instituições legislativas precisam ter um histórico de probidade, e a trajetória de Fruet tem esse reconhecimento.

O senador elogiou também a trajetória política dos outros dois candidatos, deputados Arlindo Chinaglia (PT) e Aldo Rebelo (PCdoB). Especificamente sobre Rebelo, Arns lembrou que ele foi presidente da Câmara num momento difícil. ?Aldo entrou numa situação pós-Severino (Cavalcanti) e conduziu o Legislativo de uma forma interessante?, afirmou.

Ao ser questionado sobre as relações que se tem estabelecido na mídia entre Chinaglia e o ex-deputado e ex-ministro José Dirceu, o senador afirma que é ruim que isso esteja acontecendo. ?Justamente por causa disso que existe essa insegurança da sociedade a respeito do Congresso. E esse é o motivo da procura por um caminho novo?, disse. Segundo Arns, as associações ao nome de Chinaglia com algumas pessoas, poderia representar uma dificuldade para a candidato.

Porém, o senador lembrou que Chinaglia tem uma trajetória parlamentar respeitável. ?Por tradição, o PMDB, que possui maior bancada, deveria ter indicado o candidato à presidência, mas abriu mão dessa iniciativa ao PT, que é o segundo partido com maior número de deputados?, afirmou.

Paranismo

Na avaliação do senador Alvaro Dias (PSDB), a preferência de Arns por Fruet se deve ao fato do deputado ser do Paraná. ?É muito bom ver que no Paraná não existe somente autofagia. Há políticos que têm esse depreendimento e prestigiam um colega do Estado?, declarou.

Para Alvaro, a opção por Fruet significa a distinção entre os parlamentares que acreditam numa postura ética e os que não aceitam essa postura. ?A proposta de Fruet está voltada para a sociedade e para a ética. Para aqueles que são desejosos de evitar escândalos, a solução é a terceira via?, afirmou. Segundo o senador tucano, a candidatura de Fruet é de difícil habilidade. ?Mas nem por isso deixa de ser importante. Pode produzir resultados extremamente favoráveis, didático-pedagógicos. É preciso mostrar à opinião pública que não somos todos iguais?, disse.