O comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel David Antônio Pancotti, afirmou que o comando vai tomar todas as medidas necessárias para punir o policial militar que ?não honrar a farda que veste?. Ele falou à tropa durante a formatura mensal no pátio do quartel do Comando-Geral da PM, em Curitiba, nesta quinta-feira (7). ?A população quer uma polícia limpa e nossa missão é trabalhar para que isso aconteça?, garantiu.

Pancotti explicou que a corporação dispõe de mecanismos para apurar eventuais desvios e responsabilizar os maus policiais por condutas irregulares. Foi o que foi feito em relação à suspeita de envolvimento de um soldado do 12.º Batalhão da Polícia Militar num homicídio ocorrido em São José dos Pinhais. O soldado, detido por integrantes do Grupo Tático Reservado também do 12.º BPM, está afastado de suas funções, enquanto durar a apuração dos fatos. Jonathan Ribeiro, 22 anos, será submetido a procedimento disciplinar interno para verificar se realmente teve participação no crime.

Também foi a Polícia Militar a responsável pela prisão de um segundo acusado de participar do homicídio. Trata-se de Paulo Sérgio Pinto de França, 34 anos, foragido da cadeia pública de Almirante Tamandaré, condenado há mais de 10 anos por roubo. Também está recolhidos na delegacia de São José dos Pinhais Edson Medeiros Navarro e encontra-se foragido Cleiton Cordeiro. Os pedidos de prisão preventiva do policial militar e de Cleiton Cordeiro já foram solicitados ao Poder Judiciário.