Oficiais de Justiça encontraram hoje, em Manaus, mais de 150 fotos de jovens despidos na casa do padre José Cheregatto, ex-capelão da Base Aérea de Fortaleza. O religioso está sendo investigado no caso que apura as mortes de dois soldados na Base Aérea, ocorridas em setembro de 2004. Cleoman Fontenelle Filho e Robson Mendonça foram encontrados mortos no alojamento.

O caso transformou-se numa das mais misteriosas histórias policiais de Fortaleza. A princípio, falou-se em homicídio seguido de suicídio. Mas as famílias das vítimas não acreditaram nessa versão. Até agora, um ano e seis meses após as mortes, o crime ainda não foi desvendado.

O suposto envolvimento do capelão passou a ser comentado na cidade depois de ele ter prestado, no final do ano passado, depoimento à polícia. Chegou-se a especular que ele teria tentado suicídio, o que mais tarde foi desmentido. Hoje, Cheregatto prestou um novo depoimento, passou mal e teve que ser hospitalizado.