Os contratos futuros de petróleo fecharam acima dos US$ 60 por barril na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) e na Bolsa Intercontinental (ICE, de Londres). O mercado reagiu à redução do fluxo do oleoduto Trans Alasca a 25% de sua capacidade de 800 mil barris por dia, causada por ventos fortes. A Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos EUA divulgou a previsão de que os ventos fortes deverão prevalecer naquela região pelo menos até quinta-feira.

Operadores disseram que a alta dos preços foi liderada pelos derivados, como gasolina e óleo combustível para calefação, por causa das previsões de que os dados dos estoques norte-americanos na semana passada, a serem divulgados amanhã, vão mostrar reduções nos estoques de derivados e de gasolina. "Os ganhos de preço resultaram principalmente da cobertura de posições antes dos dados e do feriado de Ação de Graças, com o problema no Alasca dando um impulso extra", disse o presidente da Cameron Hanover, Peter Beutel.

Na Nymex, os contratos de petróleo bruto para janeiro fecharam a US$ 60,17 por barril, em alta de US$ 1,37, ou 2,33%; a mínima foi em US$ 58,61 e a máxima em US$ 60,40. Na ICE, os contratos do petróleo Brent para janeiro fecharam a US$ 60,39 por barril, em alta de US$ 1,41, ou 2,39%, com mínima em US$ 59,00 e máxima em US$ 60,58. As informações são da Dow Jones.