As alterações na tabela de horário de alguns ônibus do transporte coletivo no início de dezembro foram revistas pela Urbanização de Curitiba S/A (Urbs), porque a queda prevista de 14% na demanda não se confirmou. Mesmo assim, ainda há usuários insatisfeitos com as alterações de horários.

Muitos reclamam que os horários novos forçam uma saída antecipada ou aumentam o tempo de espera pelo próximo ônibus, mas a Urbs garante que as mudanças nos horários atingiram somente 4% das 21 mil viagens diárias realizadas pelos 1.930 ônibus em circulação nos dias úteis.

A microempresária Nicácia Diedan de Freitas, que utiliza as linhas Cajuru e Palotinos, afirma ter notado a diferença. “São ônibus extremamente demorados, por isso sempre acompanho o horário e dá um grande diferença na minha rotina”, constata. Ela conta que a linha Palotinos, que até o fim de novembro parava às 9h35 no ponto em que ela embarca, passou para 9h55. Como a linha tem um intervalo de 30 minutos entre um veículo e outro, ela precisou reprogramar suas saídas.

A Urbs admite que linhas como Barreirinha, Boa Vista / Barreirinha, Boqueirão, Circular Sul, Osternack / Boqueirão, Pinhais / Campo Comprido e Cabral / Osório sofrem readequações no período das férias por conta da redução na demanda, porém, este ano, a diminuição não se confirmou nas primeiras duas semanas de dezembro. Com isso a empresa tornou a mexer na tabela de horários.

Já as linhas Interbairros II e Jardim Mercês/Guanabara estão sendo monitoradas por técnicos da Urbs durante toda a semana, porque o horário não está dentro da regularidade prevista. De qualquer forma, a empresa explica que o trânsito, as obras na cidade e os acidentes também têm comprometido o tempo de intervalo entre alguns ônibus e dado a sensação ao usuário de estarem faltando veículos.