Mais de 100 mil quilômetros em menos de três anos. Esse é o planejamento dos motociclistas Vilmar Pereira de Lara, o “Cicatriz”, e Cézar Fabiano, o “Tigrão”, que no próximo dia 15 de julho partem para uma viagem pelas Américas do Sul, Central e do Norte. O nome do projeto é “Só Deus Sabe”, porque segundo os participantes, o que vai acontecer durante a expedição ainda é uma grande dúvida. “Tivemos a ideia de colocar esse nome porque, de fato, só Deus sabe o que vai rolar com a gente nessa viagem. E esse é o espírito”, afirma “Cicatriz”.

O projeto nasceu há pouco mais de oito anos, quando ele se aposentou após servir por 25 anos no Corpo de Bombeiros do Paraná. Segundo o motociclista, a ideia de uma longa viagem já existia antes dele deixar as atividades no quartel. “Sempre fui envolvido com moto. Sempre andei e sou presidente do Moto Clube Dragões da Noite. Meu objetivo era pegar a estrada logo após eu me aposentar. Desde que parei, estou planejando essa viagem”, conta.

Casado, “Cicatriz” afirma que vai deixar a esposa em casa durante os três anos da viagem e diz que isso não será um problema. “A primeira ideia era ela ir junto, mas com o passar do tempo, ela acabou desistindo. Mas eu não e vou mesmo assim. Mas estou tranquilo e ela também, e eu vou cair na estrada”, explica. Com a desistência da esposa, o músico Cézar Fabiano, o “Tigrão”, acabou entrando no projeto.

Gerson Klaina
“Cicatriz” planeja a viagem desde que se aposentou, há mais de oito anos.

‘Quando o Cicatriz me fez o convite, topei na hora. Como sou músico e tenho uma banda, inclui no projeto um outro, que é o ‘O Som das Américas‘, onde quero registrar e conhecer a fundo os instrumentos dos três continentes onde vamos passar. E estou levando meus instrumentos junto na viagem, para mostrar meu som e quem sabe ganhar um dinheiro na estrada”, brinca “Tigrão”.

Linha de chegada é Washington

 
A viagem dos motociclistas começa em terras brasileiras. Eles vão cruzar os três estados do Sul antes de cruzar a Argentina e Chile. Em seguida, retornam ao Brasil para cruzar os estados do Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Continuam pela América Central até chegar aos Estados Unidos para completar a tradicional Rota 66. A linha de chegada é a capital Washington, já na costa oeste norte-americana.

Eles viajarão com um triciclo equipado com motor de Volkswagen Santana 1.6 e um reboque especialmente construído para a jornada. “Eu mesmo montei esse reboque. Com fibra de vidro construí uma acomodação em formato de uma barraca iglu e na carroceria há diversos compartimentos para água, ferramentas, roupas, panelas e tudo mais que vamos precisar na viagem‘, explica “Cicatriz”.

Os detalhes da viagem relacionados a vistos, vacinas e toda a documentação necessária estão certos. Segundo os motociclistas, o desafio agora é segurar a ansiedade. “Vamos para estrada para o que der e vier. Esse é o espírito. Agora é acertar todos os detalhes finais da moto e esperar o tempo certo para partir. Depois disso, “só Deus sabe”, brinca o idealizador do projeto.

Gerson Klaina
Reboque foi especialmente construído para o desafio.