O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e Batalhão de Policia Florestal (BPFlo) vão reforçar a fiscalização ambiental na Ilha do Mel durante o feriado da Semana da Pátria. A Polícia Florestal aumentará o efetivo em mais 47 homens, que estão em treinamento para integrar a Força Verde. A idéia é, além de ampliar a fiscalização, integrar os novos policiais nas ações de rotina da ilha.

Os soldados ficarão na ilha até a próxima quinta-feira e serão supervisionados pelos dez oficiais que já atuam no posto do BPFlo local. As blitze de orientação e abordagem serão voltadas para o meio ambiente, furto, uso e porte de drogas, primeiros socorros, tumulto e poluição sonora.

“Estaremos trabalhando para que os turistas que visitam a ilha saibam que estão em uma área de proteção ambiental”, disse o secretário de Estado do Meio Ambiente Luiz Eduardo Cheida. Segundo ele, a orientação do IAP e BPFlo é muito importante para evitar impactos ambientais causados pelo alto número de visitantes nos feriados e temporada.

De acordo com Portaria 185/99 do IAP, a emissão de som na Ilha do Mel deve respeitar o limite de 70 dB durante o dia e 60 dB no período noturno. “Dessa forma, o funcionamento de som mecânico, eletrônico ou ao vivo em bares e restaurantes da ilha só é permitido até as 2h da manhã”, informou o presidente do IAP, Rasca Rodrigues.

A portaria também proíbe a entrada de animais. Os policiais estarão no trapiche das praias de Brasília e Encantadas fazendo com que os turistas que trouxerem animais retornem ao continente.

Patrulha aquática

Além disso, será feito o patrulhamento aquático, fiscalizando embarcações de passageiros e barcos pesqueiros. Os policiais vão verificar a segurança nos barcos de passageiros, avaliando a capacidade de transporte, documentação e outros itens como coletes salva-vidas e bóias.

Com relação à pesca predatória, a fiscalização avalia se há autorização para pesca, documento dos tripulantes, tamanho do pescado e se as redes estão de acordo com o tipo do pescado. O IAP Paraná também vistoria o transporte e retirada de espécies de fauna e flora da Ilha do Mel, que são expressamente proibidos.