“E depois de mais um dia de treinamentos em dois períodos, vamos ter condições de anunciar seu calendário nesta quarta-feira (hoje).” A oficialização da volta de Guga virá em um comunicado à imprensa.

Mas diante de tamanha expectativa não há dúvidas de que seu retorno ao circuito deverá ser muito em breve. O tenista deve reiniciar a temporada jogando torneios pequenos – para adquirir ritmo – como o de Palma de Mallorca, em que já foi campeão, ou mesmo o de Munique, ambos com US$ 400 mil em prêmios. Seria uma prévia antes de jogar competições mais importantes como os Masters Series de Roma e de Hamburgo.

Sá é “atropelado”

Numa quadra pesada e encharcada pela chuva, numa superfície muito lenta para seu estilo de jogo, o mineiro André Sá não teve chances diante do argentino Guillermo Cañas e perdeu ontem na primeira rodada da chave principal por 6/1 e 6/0 e está fora do Torneio de Montecarlo. Sá havia vencido dois bons jogos no qualifying e esbarrou num adversário bastante consistente na estréia da fase principal.

A surpresa da rodada ficou para a eliminação do líder do ranking mundial, o australiano Lleyton Hewitt, que perdeu para o espanhol Carlos Moyá por convincentes 6/4 e 6/3. Outro dos favoritos, o russo Marat Safin, sofreu um susto, mas reagiu a tempo de vencer o espanhol Tommy Robredo por 4/6, 6/3 e 6/2.

No desafio entre os tenistas da nova geração, o norte-americano Andy Roddick levou a melhor diante do chileno Fernando Gonzalez, vencendo em dois tie breaks, 7/6 (7/4) e 7/6 (9/7). Nos outros jogos da rodada, Tim Henman (ING) ganhou de Guillermo Coria (ARG) por 6/7 (7/5), 7/5 e 6/1; Sebastien Grosjean (FRA) de Mark Philippoussis (AUS) por 6/4 e 6/4; Juan Carlos Ferrero (ESP) de Albert Portas (ESP) por 6/2 e 6/2; Alex Corretja (ESP) de Jan-Michael Gambill (EUA) por 7/5 e 7/6 (7/5); Tommy Haas (ALE) de Nicolas Escude (FRA) por 6/4 e 6/2, e Marcelo Ríos (CHI) de Fabrice Santoro (FRA) por 6/3 e 6/2.