Mariane Antunes / Folha do Contestado
Mariane Antunes / Folha do Contestado

Rio Iguaçu subia meio centímetro
por hora na manhã de ontem.

A Defesa Civil está em alerta nas cidades de União da Vitória, região sul do Paraná, e na vizinha Porto União, em Santa Catarina. O nível do Rio Iguaçu chegou a 5,57 metros até o final da tarde de ontem, três metros acima do normal. Quarenta e duas famílias tiveram que deixar suas casas e ir para abrigos. Segundo a Defesa Civil, hoje o nível do rio pode chegar a seis metros e mais famílias devem ser retiradas. Na Região Metropolitana de Curitiba, os rios Atuba e Palmital ameaçam os moradores em Colombo.

Devido às chuvas dos últimos dias, o Rio Iguaçu – que nasce na Serra do Mar e segue para o oeste, cortando todo o Estado – está acima do nível normal e ameaça algumas cidades. Em União da Vitória, a vazão, que normalmente é de 469 metros cúbicos por segundo, ontem era de 1.690 metros cúbicos por segundo.

Desde às 5h30 de ontem a Defesa Civil na cidade estava em alerta. Segundo o chefe de operações no local, Rubens Konell Filho, a água ainda não invadiu as casas da maioria dos moradores retirados, mas eles tiveram que sair para evitar que fossem surpreendidos pela enchente, principalmente durante a noite. "Todos conseguiram salvar os seus pertences", destaca Rubens.

Ontem de manhã, o nível do rio estava subindo cerca de meio centímetro por hora e a previsão era de que hoje chegasse a seis metros, sendo necessário desalojar mais 40 famílias só em União da Vitória. No entanto, no final da tarde foi verificado que diminuiu o ritmo de subida do nível do Iguaçu.

Algumas famílias que foram retiradas do local foram para casa de parentes. Outra parte foi deslocada para o Parque de Exposições da cidade, que comporta 150 famílias. "Ainda está chovendo. Vamos continuar monitorando o rio", diz Rubens. Existe uma preocupação também em relação às estradas do interior, que apresentam risco de desmoronamento.

Em Porto União, a Prefeitura conta com uma estrutura de assistentes sociais para atender as famílias e o Ginásio Lauro Mueller Soares deve receber os desabrigados caso o nível do rio continue subindo. O bairro Santa Rosa é o mais suscetível e algumas residências já estão sendo abandonadas.

Outros municípios também estão em estado de alerta no Paraná. Segundo o chefe da sessão técnica da Defesa Civil em Curitiba, tenente Douglas Konflanz, São Mateus do Sul também é ameaçada pelo Iguaçu. Lá a vazão normal do rio é de 104 metros cúbicos por segundo e ontem apresentava 406. Em Rio Negro, cidade banhada pelo rio de mesmo nome, os moradores também estão atentos, mas o tenente Douglas diz que a situação está sob controle. Na Região Metropolitana, é a cidade de Colombo que está em alerta.

Chuva

Segundo o Instituto Tecnológico Simepar, a chuva deve castigar o estado até o fim de semana. Em Curitiba choveu de 1.º a 13 de setembro 127 milímetros, sendo que a média do mês é de 156,9. Em União da Vitória já choveu 120,8 milímetros e a média é de 172,5.