A Associação dos Amigos do Museu da Legião Paranaense do Expedicionário (Amexp), criada há dois anos, foi extinta ontem. Segundo a ex-presidente do conselho deliberativo, Valderez Ferreira, a direção do Museu do Expedicionário estava dificultando as atividades da associação. Ela explica que a entidade havia sido criada para administrar o museu depois do falecimento dos ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira.

Valderez comenta que resolveram tomar a atitude porque desde que o órgão foi criado não conseguiram realizar nenhuma atividade em prol do museu, por falta de apoio da casa. Nem lugar para realizar as reuniões eles tinham.

A responsável pelo museu, Genilda Ulmmann, confirma que o presidente da casa e ex-combatente Major Thomas Walter Iwersen não concordava que a associação continuasse atuando. Além disso, eles mesmos já estão tomando as providencias para que a administração do museu continue nas mãos de parentes e amigos dos combatentes. No dia 10 de junho realizam uma reunião para mudar o estatuto da casa.

O Museu do Expedicionário conta e ilustra, de forma didática, a participação dos soldados do Brasil na 2.ª Guerra Mundial.