A prefeitura de Curitiba está testando, há menos de um mês, o primeiro sinaleiro para bicicletas. O equipamento foi instalado na esquina da Rua Mariano Torres com a Avenida Afonso Camargo, perto da rodoferroviária, no trecho da ciclovia entre o Passeio Público e o Jardim Botânico. Segundo a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), o período de testes ainda não está definido nem se sabe se o projeto será estendido a outras regiões. A Setran prometeu divulgar hoje resultados preliminares do semáforo.

Usuários das ciclovias elogiam a iniciativa. “É uma necessidade existir sinalização para bicicleta para ter o trânsito fluído e não parar a cada esquina”, avalia Luis Claudio Patricio, integrante da Associação dos Ciclistas do Alto Iguaçu (Cicloiguaçu). Para ele, o equipamento “é muito importante porque na maioria dos cruzamentos há problemas de conflito entre carros e bicicletas”. Segundo Patricio, a análise dos dados de acidentes com ciclistas revela que os pontos críticos são os cruzamentos. “Como em Curitiba, a ciclovia é compartilhada com o pedestre na calçada, o motorista não tem muita visibilidade do ciclista. Por isso, é interessante fazer o tratamento nos cruzamentos que têm maior risco de acidentes”.

Educação

José Carlos Belotto, coordenador do projeto Ciclovida da Universidade Federal do Paraná (UFPR), apoia o projeto piloto, principalmente por contribuir com a educação no trânsito. “Acho a ideia boa. Primeiro, porque ajuda a dar mais segurança na travessia do ciclista. E também porque prova que existe a preocupação com o ciclista, que consegue ser reconhecido com dignidade como componente do trânsito”, aponta. Belotto cita ainda que os sinaleiros para bicicletas são bastante comuns em cidades da Europa, nos cruzamentos com ciclovias ou ciclofaixas.