A coleta de abaixo-assinados pela revitalização do Rio Belém, que corta a capital paranaense, passou a contar com uma nova ferramenta na última semana. O projeto “Abrace esta causa”, coordenado pelo Grupo Lumem em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), disponibiliza o abaixo-assinado virtual pelo site www.abraceestacausa.org.br.

Com mais de um ano de campanha, o projeto já coletou quase 5 mil assinaturas. “Queremos colher o maior número de assinaturas possível para encaminhar o abaixo-assinado e a proposta da criação do comitê para a Câmara de Curitiba”, afirma Danielle Defert da Rosa, uma das responsáveis pelo projeto. A função do comitê, segundo ela, seria discutir leis e normas para a conservação do rio.

De acordo com Danielle, com uma série de ações somadas à conscientização da população, seria possível devolver a vida ao Rio Belém num prazo de 4 anos. “Em primeiro lugar, seria preciso eliminar os ligamentos de esgoto despejados no rio. Além disso, é necessário coletar o lixo acumulado no leito e recuperar a mata ciliar”, diz.

Para Danielle, no entanto, a eliminação de outros fatores poluidores só é possível com a mudança de comportamento de parte da população. “Conscientizar a sociedade é fundamental para que as ações de limpeza possam surtir efeito.”

O presidente da Associação dos Moradores e Amigos do São Lourenço (AMA), César Paes Leme, ressalta a importância da conservação das nascentes para recuperar o Belém. “São mais de 50 nascentes que precisam ser constantemente monitoradas”, diz. Paes Leme afirma que as ações de recuperação já vêm dando resultado.

“Há nove anos, quando começamos as ações, apenas 42% dos imóveis da região das proximidades do rio tinham esgoto legal. No ano passado, esse número ultrapassou 90%”, diz.

Segundo Paes Leme, a sociedade aderiu ao projeto e o volume de lixo vem diminuindo ano a ano. Contudo, para ele, o mais difícil não é despoluir, mas manter o rio limpo. Com mais de 20 quilômetros de extensão, o Rio Belém, que nasce no bairro Cachoeira, passa por mais 33 bairros antes de desembocar no Boqueirão.