As cooperativas paranaenses estão doando cerca de 500 toneladas de alimentos ao programa Fome Zero. O anúncio foi feito ontem ao secretário especial de Relações com a Comunidade, Milton Buabssi, pelo presidente da Ocepar (Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná), João Koslovski.

“Queremos que a prioridade na distribuição seja para os que passam fome aqui no Paraná”, disse. Koslovski convidou o secretário para participar, no dia 21 deste mês, da entrega dos alimentos doados pelas cooperativas ao programa.

Koslovski apresentou alguns dados sobre o cooperativismo no Paraná. Em 2002 as cooperativas tiveram um faturamento de R$ 11 bilhões. Nos últimos dois anos, 120 mil pessoas tiveram acesso ao Serviço de Aprendizagem do Cooperativismo.

Em alguns municípios as cooperativas são responsáveis pela arrecadação de 90% dos impostos. Cerca de R$ 200 milhões em créditos rurais ? 10% de todo o Paraná ? vêm das cooperativas e a maior cooperativa de crédito do Brasil fica no município de Medianeira.

Buabssi expôs a Koslovski a preocupação apresentada pelo presidente da Fetranspar, Luiz Trombini, com os caminhoneiros e a renovação urgente das frotas. O secretário já sugeriu a elaboração de um projeto que vise, através do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico – BRDE, conseguir financiamentos a juros muito baixos com recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). “Estou começando os contatos com as montadoras e acredito que o Paraná pode trabalhar nisso e apresentar um projeto em nível nacional”, afirmou o secretário. O presidente da Ocepar confirmou o interesse das cooperativas na resolução do grave problema.