Moradores de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, ficaram assustados na noite desta terça-feira. As chamas da refinaria da Repar ficaram mais fortes que o normal.

Com isso, muitos pensaram que tratava-se de um incêndio ou explosão.

Porém, nada passou de um susto. As caldeiras da refinaria estavam em manutenção, por isso as chamas mais altas.

A imagem foi compartilhada diversas vezes no Facebook. O Corpo de Bombeiros, inclusive, recebeu diversas ligações da população dizendo tratar-se de um incêndio.

Sindipetro rebate

O Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Refinação e Destilação de Petróleo  nos Estados do Paraná e Santa Catarina (Sindipetro Paraná e Santa Catarina) constesta a informação de que as chamas foram provenientes de uma manutenção. Em nota, o sindicato alega que a bomba do sistema de lubrificação do compressor de gases da Unidade de Desasfaltação e Craqueamento Catalítico Fluidizado (DCCF) arrebentou e a bomba reserva não respondeu de imediato conforme é projetado, o que causou a parada do compressor para prevenir danos.

Por conta disso, todos os produtos gerados naquela unidade (gás de refinaria, glp e nafta) foram direcionados para as três tochas da Repar, chamadas de flare, que são o sistema de segurança para despressurização em emergências, distúrbios operacionais ou partidas e paradas das unidades, o que acabou gerando as fortes chamas.

Paraná Online no Google Plus

Paraná Online no Facebook