Foto: Arquivo/Appa

Limpeza dos resíduos terá que ser feita nos terminais.

A Prefeitura de Paranaguá vai exigir que os caminhoneiros que descarregam cargas de grãos e fertilizantes a granel nos terminais do Porto de Paranaguá façam a limpeza dos resíduos que sobram na carroceria no próprio terminal. O secretário municipal do Meio Ambiente, Paulo Emmanuel do Nascimento Júnior, explicou que os grãos, em especial a soja, quando em contato com o tempo apodrecem, deixando sujeira e um cheiro desagradável nas vias públicas. ?Os grãos ajudam a formar zoonoses transmitidas por pombos e ratos. E o pessoal da limpeza pública não dá conta do trabalho?, reclamou.

A Prefeitura já oficiou todos os terminais instalados no porto e está buscando parceria com a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Paranaguá (Aciap). Segundo o secretário, o maior problema é na volta, já que os caminhoneiros retornam para Curitiba com os compartimentos, usados para descarregar os grãos, abertos.

A secretaria vai organizar blitze educativas para explicar o problema aos caminhoneiros dentro da cidade e distribuir folhetos educativos na praça de pedágio da rodovia que liga Curitiba a Paranaguá. No entanto, Nascimento Júnior alerta que, se não der resultado, haverá punições. ?O Código Nacional de Trânsito prevê multa para quem derramar qualquer objeto ou substância pelo caminho. Se precisar vamos colocar a nossa guarda municipal para multar. E podemos usar a legislação municipal que rege sobre saneamento básico e limpeza pública para punir os poluidores?, afirmou o secretário.

O presidente da Aciap, vereador Alceu Chaves (DEM), garantiu que a entidade vai dar apoio ao projeto e vai ajudar no trabalho de conscientização dos proprietários dos terminais.

?Isso é uma exigência que tem que ser colocada dentro da empresa onde eles descarregam. Se não houver ação conjunta não adianta?, comentou o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos do Estado do Paraná (Sindicam), Diumar Bueno.