O coordenador do Jardim Botânico de Londrina, Ricardo Ramires, foi convidado para participar da reunião anual dos jardins botânicos brasileiros, que será realizada pelo Ministério do Meio Ambiente no próximo mês, no Rio Grande do Sul. ?O convite representa o reconhecimento do Ministério, demonstrando que o Jardim Botânico de Londrina já não é apenas um projeto, e sim uma realidade?, comentou o coordenador. Esta será a primeira vez que o Paraná irá participar da reunião.

Ramires disse que a primeira etapa das obras do Jardim Botânico de Londrina, que incluiu a pavimentação da via de acesso e outras melhorias que irão facilitar o fluxo de pessoas, está chegando ao fim. ?Foram construídos dois quilômetros de ciclovia e a via de acesso, com dois quilômetros de extensão por 30 metros de largura, comportando seis pistas. Também foram construídas duas calçadas laterais, além do canteiro central de quatro metros entre as pistas?, enumerou. A via de acesso começa no quilômetro 72 da rodovia Celso Garcia Cid (PR 445) e se estende à entrada do Jardim Botânico, dando continuidade à avenida Harry Prochet.

?A licitação para contratação de empresa que fará a construção dos dois lagos ornamentais será aberta até o final deste mês. A conclusão dos lagos simbolizará o final da primeira etapa?, disse o coordenador. ?Os lagos, junto com nascentes, rios, ribeiros e córregos já existentes, serão alguns dos atrativos em meio a 1 milhão de metros quadrados de mata nativa?, destacou.

Ramires acrescentou que o Jardim Botânico de Londrina está sendo construído dentro de um novo ordenamento do Ministério do Meio Ambiente que exige diversos novos critérios para sua aprovação (como desenvolvimento de atividades de pesquisa e educação). ?Quando apresentamos o projeto à coordenadoria de Jardins Botânicos do Ministério do Meio Ambiente, a presença de diversos recursos hídricos foi um dos aspectos mais destacados. Foi considerado ponto a favor para o Paraná?, comentou.

Investimentos 

Somente em 2006 foram investidos cerca de R$ 8 milhões nestas obras. Deste total, R$ 6,5 milhões são destinados pelo governo, através do Fundo Estadual de Meio Ambiente (FEMA). O restante é proveniente de uma medida compensatória.

?Se somarmos o valor agregado às áreas doadas, os investimentos chegariam em 2006 a R$ 21 milhões, pois a área total poderia ser avaliada em R$ 13 milhões?, disse o coordenador do Jardim. ?Para o próximo ano, estão previstos investimentos de mais de R$ 10 milhões?, antecipou. Até sua inauguração, deverão ter sido investidos R$ 70 milhões para implantação do projeto.